Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

A astrologia representa a soma de todo o conhecimento psicológico da Antiguidade

 

                                                                                                                    Carl Gustav Jung

                                                Os desafios do ano de Vênus

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                     As influências marcantes de Vênus em nosso cotidiano nos mostra uma época que exigirá disciplina e responsabilidade, especialmente no campo das relações pessoais e no respeito ao direito do outro em meio a limitações, tristezas e demora em princípios que se aplicam de forma notavelmente correta em tempo de pandemia e com os desafios para sua erradicação em todo o mundo. Vênus atua também sobre a harmonia, o gênio humano nas criações como as artes, os contatos emocionais a sociabilidade e aquilo de que mais gostamos.

    O planeta mais semelhante à Terra em seus aspectos físicos e geológicos, apesar de sua temperatura exageradamente alta, era conhecido na astrologia da Antiguidade como “o pequeno benéfico”. Sua denominação nos remete à lenda mitologia de Afrodite, a deusa do amor entre os gregos que em Roma foi considerada símbolo do feminino e senhora da beleza e das artes recebendo nesta cultura seu nome atual.

Na moderna astrologia, Vênus simboliza no zodíaco a necessidade social e nosso senso de valores e agora, com maior intensidade a partir de 21 de março de 2021, atuará sobre o caráter moral de nosso comportamento com as parcerias que fazemos durante todo o período e o caminho e os desafios de nossa cultura como povo.

Em termos astrológicos mais amplos, 2021 é o 52º ano da Era de Aquário, iniciada em 20 de julho de 1969 com a descida do primeiro homem na Lua e coincide com o quinto ano do Grande Ciclo Astrológico de 36 anos regido por Saturno e que se iniciou em 2017 e nos levará até 2052.

Essa regência saturnina gera efeitos que se somam ás influências do planeta regente do ano e nos dão as características mais significativas do ciclo que astrologicamente começará no dia 20 de março com o Equinócio do outono no Hemisfério Sul.

Para a fase do Grande Ciclo de Saturno, o planeta dos anéis rege as leis, o uso produtivo do tempo e os princípios da verdade, da sabedoria e do amadurecimento.

Os astrólogos do Fórum do Astrolink em sua publicação “Os regentes do ano e dos Ciclos” afirmam que ”Saturno tem simbologias peculiares. É conhecido como "Cronos", "O Senhor do Tempo", "O Planeta do Karma", "O Cobrador", "O Velho Sábio", "O Grande Maléfico", "O Eremita", entre outros”.Para esses estudiosos, “Saturno evoca palavras-chave como restrição, obstáculos, imposição de limites, regras, amadurecimento, colheita, construção, disciplina, aceitação de deveres, sabedoria, respeito, experiência, paciência, rigidez, rigor, severidade, justiça, frieza, dogmatismo. No seu melhor, ajuda a consolidar esforços e no seu pior restringe esforços.” 

            Tais aspectos em ano que pode nos trazer a erradicação da pandemia que assola o mundo em desafio que envolve toda a humanidade, esses elementos aflorarão de forma acentuada na nossa maneira de enfrentar as demandas crescentes de um tempo em que há geral carência de segurança e garantia sobre o nosso próprio futuro.

 


 

 

 
 
O Brasil em 2021

 

República Federativa do Brasil         

São Paulo

07/09/1822 16:30:00

03w00 23s31 046w37

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      O mapa de Revolução Solar para o Brasil em 2021, começando em janeiro, mostra aspectos bastante importantes e significativos com destaque para a regência do Sol e da Lua na casa 6. Nossos dois luminares apontam a persistência de problemas de saúde com o reflexo mais imediato da pandemia de coronavírus na economia o que vai mobilizar o País praticamente ao longo de todo o ano.

 

      O Sol indica a prevalência dos efeitos danosos do Covid 19 que pedem cuidado redobrado mesmo com a perspectiva de vacinação em massa da população. A Lua, por seu turno aponta os efeitos danosos da pandemia especialmente no campo dos serviços com o comércio mostrando um tempo de incertezas e dificuldades recorrentes. Vênus e Mercúrio regem a Casa 7 e mostram influências diversas. Enquanto o planeta dos relacionamentos e da beleza aponta diálogo e entendimento, Mercúrio indica novos caminhos para contratos e grandes empresas com uma incipiente retomada nos investimentos e no comércio exterior.

 

      A posição de Marte na Casa 6 setor do zodíaco que rege a saúde e o trabalho gera uma aura de cuidado com as atividades da rotina onde deve imperar a prudência e atitudes moderadas e bem pensadas. Esta posição afeta diretamente relações de emprego mostrando campo instável e sujeito a mudanças, questionamentos e desentendimentos.

 

      Júpiter na Casa 11 revela um quadro mais positivo para as relações exteriores, campo no qual o Brasil consolidará alguma boa aliança realizando antigo plano de aumento de comércio ou relações industriais. Essa concretização de progresso e desenvolvimento é reforçada pela posição de Saturno na Casa 10 que, no entanto, mostra também uma época de dificuldades e desafios a serem superados nos mais diversos campos da vida nacional que exigirá muito esforço para que se evitem perdas e prejuízos no campo econômico.

 

      Nas finanças e no mercado o País vai vivenciar a influência de Urano, regente desta casa, em posição que mostra altos e baixos nas atividades do setor com claro domínio de época de incertezas e instabilidade financeira. Esta posição também mostra a possibilidade de mudança súbita de rumos na atuação financeira de agentes e autoridades financeiras.

 

      Netuno na Casa 12 é outra posição afetará o imaginário coletivo que se debaterá entre as perspectivas favoráveis para o ano e um crescimento de uma onda de negativismo sem base real nos fatos do dia a dia. Insegurança coletiva e indecisão virão desse quadro que se alonga por todo o ano o que gerará uma aura de desanimo coletivo quanto aos rumos do país. Plutão na Casa 10 é indicativo de que 2021 será um ano que nos exigirá muita reflexão e organização, especialmente na vida da política nacional onde o prestígio e conceito de líderes estará em jogo de forma muito negativa.

 

      Nesse mapa de revolução solar há aspectos que merecem atenção. Em 2021 a Casa 6 morada zodiacal da saúde e do trabalho e casa Natal do Brasil como país independente terá a influenciá-la a sua posição exatamente no signo natal do País, Virgem, o que favorece grandemente a procura da solução dos problemas de saúde da população, coincidindo com a vacinação que se programa para o novo ano. Métodos alternativos de tratamento e princípios de higiene também recebem essa boa influência.

 

   Duas posições chamam a atenção neste ano. A Casa 12, setor do zodíaco que rege desafios, sofrimento, forças e fraquezas desconhecidas, limitações e obstáculos, estarão no mapa de revolução solar na Casa 1 do Mapa Natal do País e em Peixes simultaneamente. Isso aponta um período de descontentamento geral e indefinido da nossa população que mostrará essa insatisfação sem definir claramente o que há de errado na condução da vida nacional. Em Peixes a Casa 12 revela um período em que a população brasileira externará em muitos momentos a sua preocupação com notícias ruins e terá dificuldades em conseguir  as coisas  que quer em quadro agravado pelo isolamento social que fará nosso povo mais sensível e insatisfeito.